domingo, 1 de novembro de 2009

O Lobo - e o dia de Finados..


Dia de Finados e a chuva Não existe uma explicação racional, mas na grande maioria das ocasiões, chove no Dia de Finados! Diz a lenda que... "chove nesse dia porque toda a tristeza das pessoas que perderam um ente querido sobe ao céu e desce em forma de chuva para lavar toda a mágoa de quem ficou”.

Sinto muita falta das pessoas que gostaria de ter por perto e não tenho. Hoje, definitivamente, é um dia triste e chove sempre nos dias tristes.

5 comentários:

Graça Pereira disse...

Fico feliz que, num dia como o de hoje, tenhas posto um comentário de coração.... finalmente, o lobo largou a pele e mostrou a sensibilidade de um homem que também se sente triste com a falta dos que já não estão a seu lado... Obrigada!
Um beijo terno
Graça

Lebasiana disse...

Fizeste-me recordar muitos dias tristes e sabes (?)... realmente... estava sempre a CHOVER! Curioso... nunca tinha pensado nisso...

Mas o contrario já não é verdade... o facto de estara chover, não tem que ser um dia triste...

Contrariamente a ti, e à maioria das pessoas, não "vivo" muito este dia... sinto-me mais triste, por exemplo, no dia em que essa pessoa morreu... ou no dia do seu aniversário... ou na Páscoa... ou no Natal (sobretudo no Natal... porque muitos dos momentos tristes foram em Dezembro)...

Este dia é um feriado que costumo aproveitar para corrigir testes, enquanto vejo a chuva lá fora! E se é um dia como outro qualquer... estou naturalmente (quase) feliz!

Agora que aqui vim, fiquei um pouco saudosa, porque recordei momentos, mas foi por ter vindo aqui e ter lido sobre isso... não pelo dia em si...

(parei novamente uns minutos...)

É choveu sempre... nesses dias tristes... realmente...

Jinhos

A Senhora disse...

É verdade também para mim...

Emília disse...

Oi menino.
Perdi minha mãe em junho e tenho a sensação de que quanto mais o tempo passa, a saudade fica maior.Hoje, estou muito mexida, apesar de ser o dia do aniversário de minha filha.
Beijos....Emilinha

Teresa Lobato disse...

Este dia passa por mim como um outro qualquer. Quem eu perdi (há tanto tempo!...) está comigo todos dias. A minha mãe, o meu pai, o velho avô que sobreviveu a todos, um filho que só vi de relance, ao nascer, e que não cheguei a tocar. E aqueles que perdemos, mas continuem vivos para outros.
Não sei qual dor dói mais. Eu acho que é sempre a última...
Mas amanhã pode vir o sol e se não for amanhã, outro dia será, porque a vida continua.

Beijo