quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

A Filosofia do Lobo



Nunca deixes nas mãos dos teus amigos ou das tuas amantes armas que se possam voltar contra ti. Como a amizade e o amor têm de acabar, durante as tuas relações com o amigo ou com a amante, reune tu também provas da sua malícia e da sua desonestidade. Um dia, quando procurarem ferir-te, terás com que ferir. A mulher que abandonas ou que te abandona, torna-se tua inimiga; como todas as mulheres são fracas, mesmo as que não se fazem pagar, ela passará ao novo amante, entre duas noites, as confidências que tu, no maior segredo, entre uma noite e outra lhe tiveres feito.
E a mulher age assim de boa fé, porque é sempre o último homem o que ela julga digno do seu amor, o que julga amar. Se a interrogares sobre qualquer dos amantes que te precederam, ainda que por ele tenha tentado suicidar-se, responderá: «Não o amava. Julgava amá-lo.»
Nunca faças favores a ninguém. Lembra-te de que os favores se expiam. Se alguém te pedir a indicação de uma rua, dirige-o para o lado oposto; se te perguntar as horas, diz-lhe quarenta e cinco minutos menos, e com isso o farás perder o comboio.
Odeia o teu próximo como te amas a ti mesmo; e não esqueças que a vingança é uma admirável válvula de segurança para a nossa dor. Se alguém te ofende, não perdoes., Finge que perdoas, a fim de que a tua vingança o fira inesperada e em cheio.
Não te inflames por uma ideia. Os que se fazem matar por uma ideia são burros. Quem está verdadeiramente convencido da bondade da própria ideia, não gasta um centímetro cúbico de talento para demonstrá-la aos outros. Inteligente não é o que se faz matar por uma ideia, mas o que não lhe dá importância. Acredita-me: uma boa digestão vale mais que todas as ideias da humanidade.
Por outro lado, que são as ideias? Que há mais relativo que a ideia? O homem é um traidor ou um mártir, segundo se olha para ele de um lado ou outro da fronteira. A mulher é um «tesouro» quando está na cama do amante; mas se o marido entra, torna-se uma «prostituta».
Não te enamores nunca das palavras altissonantes. O belo gesto serve quase sempre para mascarar uma inferioridade ou uma incapacidade. Cornélia, mãe dos Gracos, à amiga que com faceirice lhe mostrava braceletes e colares, apresentou os próprios filhos, dizendo: «Aqui estão as minhas jóias.» Pois bem, se Cornélia, mãe dos Gracos, tivesse anéis e cadeias mais ricas do que as da amiga, não faria por certo o rodeio de mostrar-lhe os garotos.
A mãe espartana que sacrificava o filho à pátria devia ser uma rameira qualquer, que se queria libertar dele para mais comodamente desempenhar o seu ofício. A mãe que ama o filho, quer é que o filho se salve. Para mim é uma boa mãe, uma autêntica mãe, a que se preocupa com isso.
Durante as guerras, os que põem bandeiras nas janelas nem sempre são os que dão mais sangue ou dinheiro.

15 comentários:

continuando assim... disse...

lobo.... zangado com tudo ?? hummmm ,mas afinal , ainda bem que nada é tão relativo como uma ideia!! lol tu já viste se não fossemos construindo ideias novas e novos sentires!!! safa!!! tadinhos de nás todos .... bejo saudaditas dum lobo zangado

teresa

continuando assim... disse...

ainda por cima isto tá tudo preto!!! lol não se ve nada
e eu morro de frio aqui...

milhita disse...

Amigo..
Pesado, imagino uns sapatos de verniz preto, um cachimbo gasto, um sorriso tresloucado e uma vontade tremenda de desacreditar no que nem tu nem eu nos convencemos...
Por isso, nem que seja só um momento, deixa lá a leveza tomar conta de ti...
Voa e aprecia as coisas do alto de quem és...
Pareces um arquitecto!!!

A Incognita disse...

A vingança é uma espécie de justiça selvagem.

Teresa disse...

"A vingança é doce a todos os corações ofendidos; há quem necessite por alivio; outros que a preferem cruel; e outros, generosa"
- C'est que la vengeance est douce à tous les cœurs offensés; il leur en faut une, il n'y a que cela qui les soulage; les uns l'aiment cruelle, et les autres généreuse
- "Œuvres complètes de Marivaux"

MARIAN disse...

Estou de acordo e em desacordo contigo.
Existe uma amizade baseada no prazer, outra na utilidade e outra na virtude, para Aristóteles a amizade mais genuína e duradoura, aquela em que os amigos se uniriam para atingir o bem e a sabedoria. A visão elevada que Aristóteles tinha da amizade não desapareceu. Mesmo se nos formos tornando cínicos, temos esperança de que a amizade possa ser uma espécie de amor moral. Não um amor por dever ou respeito, como o que se tem pelos pais ou pelos filhos, mas um amor que se forma na simples admiração por outra pessoa. Um amor realista e altruísta. Um amor que não depende de nenhuma idealização, de nenhum desejo. Um amor que nasce de uma espécie de consciência. É a nossa maior e mais promissora ambição para a amizade.
Que dure para sempre é o meu desejo.

O LOBO de....POTT disse...

Olá "Continuando ASSIM"

Não estou zangado,nem pensar.
O que faço é apenas uma análise da vida,às vezes optimista,outras vezes mais realista,mas sempre verdadeira, quer queiramos,quer não.
Aproveito para te dizer que deixes de fumar.

UM BEIJO

clarinha florida disse...

Nunca faças favores a mulheres, o favor de hoje é o motivo de uma ordem amanhã..
Conselho de mulher..

beijo

Estrela disse...

Olá amigo LOBO!
Suas garras estão bem afiadas hoje, não é?

O LOBO de....POTT disse...

Afiadissimas....

lusibero disse...

Por experi~encia própria, acho a amizade mais duradoura, lobo. Amor impõe ,naturalmente(ou não!), pelo menos nas civilizações de educação judaico-cristã, um conjunto de regras furiosas que o matam...ou pode matá-lo...
Amizade...Bem, é preciso termos sorte com o que nos "calha na rifa"...É que há amigos que eu não quereria, nem como inimigos...
ABRAÇO DE BOAS FESTAS DE
LUSIBERO

Graça Pereira disse...

Um Santo e Feliz Natal para ti, na noite mais longa que o dia... Que 2010 seja realmente um ano NOVO!
Beijo
Graça

Teresa Lobato disse...

Adoro as tuas filosofias. Vais dizendo muitas verdades :)

Doroni Hilgenberg disse...

Lobo,
Essa é a Lei do" Olho por olho" e apesar de eu ter passado por um sequestro(como você sabe), não concordo com tudo o que dizes, salvo a mãe que não quer o filho na guerra.
Mas as ideias são relativas e dependem de inumeros detalhes.
E mais..." Acho que a amizade é um amor que nunca morre"

bjs

Kalaari disse...

O seu conceito da vida e do mundo, embora chocantes, não deixam de ser realistas. Por vezes, realistas demais.
Mas depois de muitos anos a viver na ilusão que o mundo não era tão mau como o pintavam e que haveria sempre hipóteses de o mudar, hoje, com grande pena, tenho que concordar que as minhas esperanças, eram esperanças sem futuro.
Continue com este blogue. Sou poeta, aliás, fui poeta. Mas como a poesia vive do sonho e os sonhos tendem a morrer, estou também a tornar-me um pouco ceptica. Mas que fazer, quando a realidade nos ultrapassa?
Vera Lucia