sábado, 17 de outubro de 2009

as Estrelas eo Lobo...


Se as estrelas pudessem ser interrogadas perguntar-lhes-ia se os poetas e os astrónomos não as importunam demasiado.

9 comentários:

AnaMar (pseudónimo) disse...

Mas para isso é necessário saber distinguir as estrelas vivas das mortas, apesar do seu brilho ainda permanecer.
Mas como poeta não sou...

Eduarda disse...

Como estrela que sou,quero dizer que ficamos muito satisfeitas quando se ocupam de nós.
Um beijo.

EsteOlhar disse...

Sobre o que pensam as estrelas nada sei dizer.
Na minha modesta opinião,acho que essa questão não
lembra ao Diabo...
Que raio de pergunta vinda de um lobo rsrsrsrs

Gianete Rocha disse...

Com muita alegria li seu comentário no Espírito Azul. Se estiver ao meu alcance as respostas para seus questionamentos ficaria muito alegre em respondê-los. Se eu mesma não as tiver buscarei fontes onde possas encontrá-las. Abraços!

A Senhora disse...

Isso lembrou-me minha mãe, quando eu a importunava com perguntas. Depois meu filho, que me saiu mais perguntador ainda. E outro filho, que também faz perguntas e perguntas.
Acredito que fazer perguntas seja parte do Universo.
Por que não? :)

Graça Pereira disse...

Recomeçamos??? Que bom, eu sempre gostei de estrelas! Já não me lembro o que disse...Teria de ir á lonjura do firmamento e procurar entre as nebulosas, palavras que uma nuvem levou...
Na noite solitária enquanto a aurora dorme, as estrelas sustêm a respiração e contam as horas.
A lua débil boia no céu profundo.
Meu pássaro, escuta-me e não feches as asas.
Um beijo.
Graça

Meditando disse...

Penso que tu é que poderás responder.
Afinal,aqui,a estrela és tu.
Um beijo e boa noite.

Justine disse...

Mas as estrelas podem ser interrogadas! Aliás, elas estão sempre à espera de serem interrogadas! E ainda mais por um lobo, elas já estão habituadas!(mais bichos não preciso não senhor, e um da sua espécie seria um desassossego:)) )

Mary disse...

As estrelas,o Sol,a Lua,as Flores,os Campos,os Passaros e toda a Natureza surgiram com o teu regresso.
Obrigada P...