sexta-feira, 4 de junho de 2010

...meditando sobre a grande ignorância do Lobo...


Quando estou para chamar a alguem de ignorante,pergunto-me a mim mesmo pelo cadastro integral dos diálogos de Platão,ou pelo peso especifico do cloro,ou pelo ano da morte de Enstein;pergunto-me porque é que as lentes bicôncavas diminuem as imagens,ou como se acha o volume da esfera,ou onde passa a Corrente do Golfo;e então abstenho-me de julgamentos precipitados a respeito da ignorância alheia.Quando alguem me chama burro,desarmo-o com uma pergunta:«Desculpe,qual é a capital das Honduras?».Mas quando por minha vez,penso que uma pessoa é muito ignorante,folheio um livro de cultura para os pequenos de dez anos e -mortificante exercicio-constato,página a pagina,quantas são as coisas que não sei.

3 comentários:

Estrela disse...

Lobooo (Sussurrando)! Desculpe a minha ignorância, mas, o que foi isso?
Bjs!

O LOBO de....POTT disse...

Foi o que me passou pela cabeça..às vezes dá-me para isto..
Um beijo Estrelinha

tst oproprio disse...

ah acontece
quando se sabe tudo
é quando se alcança a luz
ou as trevas
ou ambas
isto é geralmente estamos esticados
I arise from dreams of night
when hell winds are brething low
Hell is alive- who knows how?
the stars are shining bright
let thy hate dark the moon
to haunt and startle the sun